Servidores do sistema penitenciário de São Paulo com 60 anos ou mais de idade devem ser afastados do serviço. A mesma medida pode ser adotada com os funcionários que, comprovadamente, sejam portadores de doenças respiratórias crônica, cardiopatia, diabetes e hipertensão.

A informação é do Sindicato dos Agentes de Segurança Penitenciária de São Paulo (Sindasp/SP) e reflete os desdobramentos da pandemia do coronavírus. De acordo com a entidade sindical, qualquer funcionário que apresentar algum sintoma da doença deverá preencher um documento solicitando afastamento por 72 horas, que poderá ser prorrogado por igual período. O trabalhador não terá perdas de benefícios.

Sem visitas

O Sindasp publicou ainda que a Justiça de São Paulo determinou, na sexta-feira, 20 de março, a suspensão das visitas aos presos em todas as 176 unidades prisionais do estado.

 

 

Deixe uma resposta